Pedaços de Tempo ... Pedaços de Nada ... Pedaços de Tudo

sexta-feira, 17 de Junho de 2011

38


As mensagens começaram ao cair da meia-noite, hoje ainda não parei de responder a todos os que perderam uns segundos do seu tempo a manifestar o seu carinho... e já foram muitos...já me perdi nos nºs...

Os amigos virtuais, os amigos reais, os amigos do coração, os ex-alunos que por alguma razão ainda se lembram da minha passagem pela vida deles, os amigos de todos os dias, os amigos de longe, os amigos de perto, os amigos de escola, os amigos do trabalho, os amigos de sempre, os AMIGOS!

Faço questão de responder individualmente a cada um, porque são todos diferentes e cada um especial à sua maneira.

Nunca pensei chegar aos 38 e continuar a fazer amigos, neste ultimo ano alguns foram chegando à minha vida e fazem parte dela como se fosse desde sempre. Alguns são daqueles que sei que posso contar para tudo e isso é o melhor presente que alguma vez poderia receber. Obrigado!

A minha mãe, desde há muitos anos me oferece um lindo ramo de flores neste dia e me escreve um postal, tenho-os todos guardados (e alguns já me fizeram chorar tanto...), o meu pai gosta de oferecer livros... Sem eles não estava cá nem seria aquilo que sou hoje. A eles devo a pessoa que sou hoje. São eles que sempre estiveram e estarão ao meu lado, que me conhecem mais que ninguém e sabem quando estou bem ou estou mal. Agradeço-lhes muito pouco :/ Obrigado!

Obrigado ás minhas duas razões de vida por se estarem a transformar em seres humanos fantásticos.

Um sentido obrigado aos Amigos especiais (eles sabem que são) que estão em todas as horas, alguns antigos, outros mais recentes, sobretudo aqueles que me levantam sempre que me sinto cair. Obrigado por fazerem parte da minha vida!

Outro emocionado obrigado aos que fizeram questão que ouvisse a sua voz e me estragam com mimos ;)

Guardo-os TODOS no coração!

Como diz alguém que eu conheço This is LOVE, this is LIFE!

Esta é a minha!

Bem hajam!

Beijos

segunda-feira, 6 de Junho de 2011

Senso Civico

Nos últimos dias, ao jantar, a mais nova teima em "discutir" politica...

Hoje:

O que eu não percebo é porque é que há 40 e tal % de pessoas que podem votar e não votaram


Pois...

sexta-feira, 3 de Junho de 2011

Boas maneiras

Centro comercial - estacionamento - elevador

Chego ao mesmo tempo que um rapaz (22/23 anos...) que se coloca ao meu lado.
Bom ar, atlético, desportivo: "puto" giro!

O elevador pára, e ele espera que eu entre, fazendo sinal com um sorriso e um gesto com o corpo.
Espanto!
Entrámos e eu pensei para os meus botões, devia estar distraído...
O elevador sobe e tal, vamos para o mesmo piso, estamos lado a lado, os únicos no elevador.
Eis que quando pára, a cena repete-se, com um largo sorriso.
Desta vez 2, o meu também.

Nada como um rapaz bem educado! :)

quarta-feira, 1 de Junho de 2011

Sean Riley & The Slowriders


Descobri estes rapazes por acaso, por conta do David ouvi umas coisas, aqui e ali e fiquei curiosa.

31 Maio 2011 - Cinema S.Jorge apresentação de "It's been a long night"

Numa sala quase cheia, um palco com muitos instrumentos (mesmo muitos)
a querer assemelhar-se à sala lá de casa, entram à hora marcada um conjunto de rapazes bem dispostos, a abrir com musica nova.
É impossível não ficar rendido aos primeiros acordes.

A sonoridade faz lembrar Doors, a voz do Afonso (Sean Riley) é excelente, o rapaz como se costuma dizer "toca e canta que se farta".
Os Slowriders são talentosos, numa mistura de sonoridades que saem na perfeição articuladas com a voz melodiosa do vocalista.
Grande parte das músicas novas, já que era esse o objectivo, a apresentação do álbum, com algumas incursões de trabalhos passados, alternando entre os metais e o acústico num conjunto que se revelou perfeito.

Quem nunca tiver ouvido diria que eram uma banda Norte-americana (com tudo de bom ou mau que isso possa ser...)

Com alguns pormenores técnicos que passaram despercebidos à maioria do público... cativaram os presentes.

Muita humildade, som fabuloso e uma excelente performance.

Foi um prazer enorme ter lá estado.

Fiquei absolutamente rendida à banda, as cerca de duas horas souberam a pouco.

Afonso, ganhaste uma fã!

quarta-feira, 25 de Maio de 2011

Pérola #9

No carro, o rádio ligado...

Genérico, mais que conhecido...

"oh pai, põe lá na Comercial que eu não posso com esta seca de Oceano Pacifico"

A seguir

"Põe lá que agora é a Arroja"

Age 9

Pérola #8

Ela: "oh mãe o R. vai ficar todo contente quando souber que vai ter um irmão ou uma irmã"

Pausa

Ela: " mas oh mãe, como é que ela soube?" (que estava grávida)

Eu: "então, foi ao médico"

Ela: "Era muito mais rápido ir à farmácia comprar um teste"

Age 9

quarta-feira, 11 de Maio de 2011

F@d4-$3

Depois de ter sido atingida por um corrector na aula (sim, ouviram bem, na aula) que me estragou a roupa toda e a mala (lacoste!) e me deixou tipo desenho animado com tinta por tudo o que é sitio... Entorno um café a ferver em cima das calças... irraaaaaaa

À gaja que rogou a praga (sim, só pode...): hoje JÁ CHEGA 'tá bem!!!

terça-feira, 10 de Maio de 2011

"Identidade"

Preciso ser um outro
para ser eu mesmo

Sou grão de rocha
Sou o vento que a desgasta

Sou pólen sem insecto

Sou areia sustentando
o sexo das árvores

Existo onde me desconheço
aguardando pelo meu passado
ansiando a esperança do futuro

No mundo que combato morro
no mundo por que luto nasço

Mia Couto, in "Raiz de Orvalho e Outros Poemas"

Mia Couto


Tive o prazer imenso de "conhecer" hoje pessoalmente este Sr. em visita à minha escola.

Nunca li um livro seu, nem li nenhum poema e estive até à última da hora, vai não vai, se assitia à sessão (culpa das imensas coisas para fazer). Mas como habitualmente confiei no instinto, que novamente não falhou.


As coisas mais fantásticas das nossas vidas são estas, que chegam sem aviso.


Sempre amei as palavras, sempre soube o poder que as palavras contém, sempre me apaixonei por coisas escritas, por palavras ditas, sobretudo por palavras sentidas.

E numa hora apaixonei-me pelas suas palavras.


Afinal não sou só eu que sonho tanto, não sou só eu que vivo e me alimento tanto de sonhos, tanto que sem eles não vivo.
Hoje alguém verbalizou na perfeição aquilo que sinto


"Eu percebi que ás vezes é melhor sonhar que viver"


E no meio de tantos colegas e alunos a querem os seus livros autografados, dirigi-me ao escritor, ao homem, e no meio da pressa para outros compromissos, como me dizia atrapalhado que seria o último autógrafo, o surpreendi com um "eu não quero nada, só agradecer-lhe pelo prazer que foi ouvi-lo", obtive um imenso sorriso doce e um "muito obrigado, é isto que eu gosto de fazer, pena que não possa ter mais tempo".

Também tive pena, tinha ficado à conversa, mais tantas horas... ou somente a ouvir...


Hoje o dia já valeu a pena.




segunda-feira, 9 de Maio de 2011

Do you really believe...



You are tired
From all the golden coins you threw
In the well
That promised things it couldn't do

You have tried
To live by what your God has wrote
But those lines
They don't give you just what you hoped

Do you really believe that love
Will keep you from getting hurt?
Because when you find the one
You'll open your heart and then

Once it is open
It'll take a little raindrop to get it broken
And then you'll know what is hurting
You're hurting
You're hurt

Days go by
And pile up crosses on your wall
Counting out
The hours that you wished for more

You're afraid
And blame it all on yourself
As if guilt
Will give you strength to keep it on

Nascemos quase no mesmo dia (o David F. e eu), descobri à muito pouco tempo... Mas isso explica muita coisa... como o porquê de compreender as suas letras/músicas como ninguém...

sábado, 7 de Maio de 2011

Hoje é a noite...


do que tem ocupado os meus últimos dias...

Mais do que acreditar, é preciso SENTI-LO!!!

terça-feira, 3 de Maio de 2011

What a f"#$%& day

7:00 despertador, vira pro outro lado e continuar a dormir
7:30 levantar com meia hora de atraso
7:45 já devia ter saído de casa, a mais nova nem se mexeu quando a chamei
8:00 sair de casa...hora de entrada da mais nova...atraso de 15min...o mais velho não tomou o pequeno almoço nem leva lanche
8:18 café para comprar uma sande p'ro miúdo não ficar sem comer... atrasado (entra as 08:20)
8:30 entrar na escola ao toque...stress...aulas
12:55 escapulir para ir "brincar" às reuniões de negócios
13:25 barco - Lisboa
14:15 ponto de encontro
14:16 "almoço"... um cheese e uma cola... no carro... a caminho da reunião
14:26 "não, não é por aqui...volta para trás...estamos atrasados..."
14:40 chegamos atrasados à reunião
15:10 fim da reunião
15:15 trânsito
15:45 comprar prenda de aniversário para a mais nova no Corte Ingles
16:30 barco (soube bem o descanso)
17:00 casa, pentear a mais nova que vai pra dança
17:30 reunião de E.E. na escola do mais velho
18:40 pés a caminho para casa (literalmente) 5,7 km a pé!
19:25 casa...banho...fazer jantar
19:30 paralisia nos dedos dos pés...ataque de pânico
19:45 continuo sem mexer os dedos...dores...dormência...
19:50 já tenho pés "normais"
20:15 jantar
20:35 arrumar cozinha
21:00 ler e responder aos emails
21:30 acabar uma ficha de trigonometria para o 12º de amanhã
22:23 escrever no blog para soltar a alma
...

F"#$ ele há dias...


PS: No meio disto tudo salvaram-se 10s de prazer!

segunda-feira, 2 de Maio de 2011

Terapia de choro

Às vezes choro, choro muito.
Já tive muita vergonha de chorar, hoje não tenho nenhuma.
Já chorei de alegria e já chorei de rir.
Já chorei de dor, de tristeza, de solidão.
Já chorei por coisa nenhuma, já chorei por tanta coisa.

E de cada vez que choro, a sensação depois é de alivio, de clareza.

Até ter vontade de chorar outra vez...

Agora apetece-me!

quinta-feira, 21 de Abril de 2011

domingo, 17 de Abril de 2011

O patinho feio e eu



História improvável entre ratos, patos e galinhas para contar um dos contos clássicos infantis (O patinho feio de Hans Christian Andersen)

No fim a história acaba da mesma maneira, com muitas peripécias assustadoras para os mais pequenos pelo meio, que são capazes de dar uns saltos valentes na cadeira.

E tudo porque um rato quer escapar ao casamento... Mais sabe ele ;)

O Patinho Feio e Eu (2006)
Hoje nas manhãs de família nos Cinemas do Freeport

segunda-feira, 11 de Abril de 2011

quinta-feira, 7 de Abril de 2011

Ballerina


Spread your wings
Come on fly awhile
Straight to my arms
Little angel child
You know you only
Lonely twenty-two story block
And if somebody, not just anybody
Wanted to get close to you
For instance, me, baby
All you gotta do
Is ring a bell
Step right up, step right up
And step right up
Ballerina
Crowd will catch you
Fly it, sigh it, try it
Well, I may be wrong
But something deep in my heart tells me I'm right and I don't think so
You know I saw the writing on the wall
When you came up to me
Child, you were heading for a fall
But if it gets to you
And you feel like you just can't go on
All you gotta do
Is ring a bell
Step right up, and step right up
And step right up
Just like a ballerina
Stepping lightly
Alright, well it's getting late
Yes it is, yes it is
And this time I forget to slip into your slumber
The light is on the left side of your head
And I'm standing in your doorway
And I'm mumbling and I can't remember the last thing that ran through my head
Here come the man and he say, he say the show must go on
So all you gotta do
Is ring the bell
And step right up, and step right up
And step right up
Just like a ballerina, yeah, yeah
Crowd will catch you
Fly it, sight it, c'mon, die it, yeah
Just like a ballerina
Just like a just like a just like a ballerina
Get on up, get on up, keep a-moving on, little bit higher, baby
You know, you know, you know, get up baby
Alright, a-keep on, a-keep on, a-keep on, a-keep on pushing
Stepping lightly
Just like a ballerina
Ooo-we baby, take off your shoes
Working on
Just like a ballerina